Foto: Contraf-CUT

 

A plenária final do 30º Congresso Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil (CNFBB) Olivan Faustino, realizada na tarde desta sexta-feira, 2, aprovou os encaminhamentos construídos durante todos os painéis realizados nesses dois dias de evento, pelos 260 participantes.

Sobre o painel do mundo do trabalho, o encaminhamento é reforçar a mesa temática sobre teletrabalho e home office. O objetivo é organizar a mesa, para que se amplie o debate nos sindicatos de todo o país.

“É uma forma de trabalho que, silenciosamente, tem crescido e é um modelo que a gente precisa discutir bastante. Precisamos debater as condições de trabalho desses locais remotos, com o objetivo de proteger as bancárias e bancários”, explicou Wagner Nascimento, que é diretor do Sindicato e coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do BB.

No painel de Previdência, delegadas e delegados decidiram por encampar a luta contra a reforma da Previdência, participando das atividades organizadas pelas centrais sindicais. Além disso, reforçar a mesa dos bancos incorporados para melhorar o regulamento dos planos e que sejam administrados pela Previ.

Painel Cassi

O Congresso deliberou pela realização do Dia Nacional de Luta em Defesa da Cassi no dia 20 agosto, organizar abaixo-assinado contra a medida do Conselho Deliberativo que fere a cobrança de 1/24 na coparticipação, intensificar a mobilização e as reuniões nos locais de trabalho, buscar a reabertura de negociação e reforçar o trabalho com as entidades representantativas, para juntos construir uma nova proposta.

“O cenário se agravou dentro da Cassi com a nova direção fiscal. Nós temos que discutir dentro desse cenário. Por isso, nós precisamos intensificar a organização e a mobilização, além de estreitar os laços com as outras instituições para juntos sair com a melhor proposta possível para o futuro da Cassi”, afirmou Wagner Nascimento.

Mulheres

A plenária final também aprovou as propostas tiradas na reunião das mulheres, realizada na manhã desta sexta-feira. Entre elas, a inclusão, no 31º Congresso Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil a pauta das mulheres, LGBT, negros e pessoas com deficiência (PCD); aumentar os debates sobre mulheres e negros nos sindicatos e que esses debates reflitam no congresso.

Em relação ao banco, aprovou uma moção de repúdio ao veto da propaganda e de toda a postura racista e homofóbica do presidente do BB, reivindicar e lutar para que as mulheres militantes não sofram preconceitos nos locais de trabalho e garantir locais de amamentação em todos os postos de trabalho.

CEBB

A Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil completou 30 anos no 30º CNFBB Olivan Faustino. Por isso, foi realizada uma homenagem à Comissão, com a entrega de placas para membros que construíram essa história e a transmissão de um documentário.

O material, inclusive, foi dividido em pequenas peças e transmitido durante todo o evento.     Ainda nesta sexta-feira, Wagner Nascimento anunciou que a coordenação da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil, a partir da próxima semana, será exercida por João Fukunaga, diretor do Sindicato dos Bancários de São Paulo.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

 

Compartilhe: