Presidente do BB falou em evento no RJ. Veja o vídeo abaixo.

 

Em evento realizado no Rio de Janeiro, no dia 15 de março, o presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, demonstrou todo o seu desconhecimento sobre o papel social dos bancos públicos e a importância destas instituições centenárias para o desenvolvimento do Brasil. Em sua fala, Novaes afirmou que empresas públicas como o BB e a CAIXA “estariam bem melhores na mão do setor privado”.

Segundo o presidente do BB, o “guru” econômico do governo Bolsonaro, Paulo Guedes, já tem agido para colocar, nos conselhos de administração das estatais, gestores vindos do setor privado. Para ele, isso faria com que a ideia permeasse as discussões internas para permitir avanços no sentido da privatização.

Deixando claro que não entende o papel dos bancos públicos no Brasil, Rubem Novaes reclama de ter limitações relacionadas à contratação e demissão de funcionários, assim como para o fechamento de agências em cidades do interior.

É fundamental ressaltar que bancos como a CAIXA e o BB são essenciais para a gestão de políticas públicas e foram utilizados, inclusive, para combater o ciclo da crise econômica mundial que explodiu em 2008. Além disso, lideram o crédito na área de habitação e no financiamento da agricultura familiar.

Em relação ao fechamento de agências, o presidente do Banco do Brasil demonstra também desconhecer a importância da presença destes bancos em cidades menores do país. Muitas vezes, a CAIXA e o BB são os únicos bancos presentes nestes municípios, já que não há interesse por parte dos bancos privados. Sendo assim, são os responsáveis por prestar serviços bancários a toda a população destas localidades.

“Em um cenário que já é de crise e desemprego, o discurso do atual governo ameaça empregos de milhares de trabalhadoras e trabalhadores que se esforçam para servir à população nos bancos públicos. É inaceitável que o presidente de uma instituição como o Banco do Brasil trate as estatais com tal desprezo e que deixe de enxergar o papel social destas empresas, que impactam diretamente a vida de milhões de brasileiros. Por isso, seguimos em luta para defender o patrimônio do povo contra os ataques irresponsáveis daqueles que chegaram ao poder para vender o Brasil”, afirmou a presidenta do Sindicato, Eliana Brasil.

Veja a fala de Rubem Novaes:

 

 

Compartilhe: