A CAIXA implementou, nesta terça-feira, 9, a nova versão do RH 184, que responde a um dos principais itens da pauta específica dos empregados da CAIXA na Campanha Nacional 2016. A mudança pode ser considerada uma vitória, já que foi construída após uma série de reuniões, marcadas durante a negociação específica.

A principal crítica dos empregados é que o normativo torna o descomissionamento prerrogativa exclusiva da chefia e altera os critérios em prejuízo dos empregados. O banco atendeu às reivindicações de manter o exercício e pagamento da função por ao menos 60 dias e a eliminação da possibilidade de aplicar a dispensa na instauração da análise preliminar em processos disciplinares.

O avanço é importante contra o assédio moral e o descomissionamento arbitrário, mostrando o poder da mobilização dos trabalhadores. Porém, a Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa) avalia que ainda há muito que avançar para melhorar e humanizar a gestão do banco.

Mesmo com a nova versão, que mudou a forma de fazer o descomissionamento, ele continua na mão da chefia, sendo subjetivo e arbitrário. Por isso, a luta continua.

A orientação é que empregados que receberem comunicação de descomissionamento procurem o Sindicato para preparar suas defesas dentro do prazo de 60 dias.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: