Mais uma vez, a força das trabalhadoras e dos trabalhadores brasileiros conseguiu adiar a votação do PLS 555/2015, conhecido como Estatuto das Estatais. Neste Dia Nacional de Luta em Defesa das Empresas Públicas, o Sindicato realizou ato em frente à agência da CAIXA na avenida do Contorno, 8256, em Belo Horizonte, para protestar contra a ameaça privatista representada pelo projeto de lei.

Nesta quarta-feira, 3, as entidades convocam todas e todos a se manifestarem também pelas redes sociais utilizando a hashtag #NãoaoPLS555.

Com a pressão de diversas categorias de trabalhadores em todo o país e a intermediação dos senadores Gleisi Hoffmann (PT) e Roberto Requião (PMDB), foi articulada com o relator do projeto Tasso Jereissati a possibilidade de construção de um texto substitutivo. Porém, a mobilização tem que continuar e se fortalecer, já que a discussão deve voltar à pauta do Senado no dia 15 de fevereiro.

Na tarde desta quarta-feira, 3 de fevereiro, o Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas se reunirá com as centrais sindicais, em Brasília, para articular os próximos passos da luta em combate ao Estatuto das Estatais.

Com a justificativa de garantir a “transparência” nas empresas públicas, a proposta é na realidade uma “bomba privatista” e representa uma grave ameaça contra as estatais. O PLS 555/2015 apresenta, em seu texto, medidas que podem diminuir o papel do Estado na gestão das empresas públicas federais, estaduais e municipais.

Os trabalhadores denunciam que o projeto visa colocar importantes empresas como a CAIXA, os Correios, o BNDES e a Eletrobras sob a ótica do mercado e do setor privado. Com isso, corre-se o risco da privatização e fica prejudicada a atuação social destas grandes empresas no desenvolvimento de políticas públicas que contribuem para o crescimento econômico e social do Brasil.

“Tivemos mais uma vitória nesta quarta-feira com o adiamento da votação, mas a ameaça permanece e temos que fortalecer ainda mais nossa mobilização. Não aceitaremos que ataquem nossas empresas públicas, como a CAIXA, que é fundamental para a implementação de políticas e programas sociais como o Bolsa Família e o Minha Casa Minha Vida. No dia 16 de fevereiro, lançaremos nosso Comitê Estadual em Defesa das Empresas Públicas para articular a mobilização também de forma regional em Minas Gerais. Seguimos na luta e contamos com o apoio de todas e todos em defesa deste patrimônio que é do povo brasileiro”, afirmou a presidenta do Sindicato, Eliana Brasil.

Compartilhe: