Foto: Caetano Ribas

Foi realizada nesta quarta-feira, 1º de julho, a primeira rodada de negociação da Campanha Nacional 2015 entre representantes dos financiários e a Federação Nacional de Instituições de Crédito, Financiamento e Investimentos (Fenacrefi). O Sindicato participou da mesa representado pelo diretor Davidson Siqueira. Entre os principais pontos abordados estavam as reivindicações de antecipação do INPC, de unificação da data-base com a dos bancários e de um novo modelo de PLR.

As financeiras se negaram a antecipar o INPC, alegando que o país se encontra em crise econômica. Elas afirmaram também que vão montar um grupo de trabalho para apresentar novo modelo de PLR e que não têm condições de atender à reivindicação de unificação da data-base neste momento.

A antecipação imediata do INPC recomporia o poder compra dos salários, a PLR dos financiários tem um modelo inferior ao da categoria bancária e a unificação da data-base seria uma forma de abranger aos financiários de todo o país com o acordo coletivo.

O diretor do Sindicato, Davidson Siqueira, contestou as alegações dadas pelas financeiras. “Não aceitaremos que seja utilizado o argumento da crise econômica para desrespeitar trabalhadores. As dez principais empresas do país obtiveram lucros acima de R$ 100 milhões e, por isso, exigimos o reconhecimento do esforço de funcionárias e funcionários e o atendimento das reivindicações apresentadas”, afirmou.

A segunda rodada de negociação deve ser realizada nos próximos dias, mas a data ainda será definida.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: