A representação dos funcionários do Banco do Brasil tomou conhecimento na manhã desta segunda-feira, 11 de janeiro, de comunicado ao mercado feito pelo banco, que anuncia uma profunda reestruturação com impactos em todas as unidades da instituição.

É bom lembrar que desde a sua fundação, o Banco do Brasil, esse patrimônio do povo brasileiro, passou a ser responsável por investimentos públicos, pelo financiamento da agricultura e da garantia da soberania alimentar do povo brasileiro.

O papel dos bancos públicos é o de ser instrumento de política econômica, desenvolver políticas públicas, oferecer crédito em momentos de crise. Sem um banco público, como o país terá recursos para sair da crise e investir no desenvolvimento econômico?

O Banco do Brasil é um banco público lucrativo sendo que de 2010 a 2019 o lucro médio do BB foi de 16, 3 bilhões por ano e a média de dividendos pago pelo banco à União foi de 3,6 bilhões ao ano. Só em 2019, o BB lucrou 18, 1 bilhões e pagou ao governo federal 3, 4 bilhões de reais em dividendos.

Além disso, o controle sobre a gestão do BB garante ao povo brasileiro que ele exerça sua função social de fomentar políticas públicas, diferente dos bancos privados que visam apenas o lucro.

Neste momento de depressão econômica como estamos vivendo, o crédito é essencial para recuperação econômica. Os bancos públicos podem flexibilizar as regras para emprestar, fundamental para retomada da economia.

O BB é obrigado por lei a se submeter ao regime de licitações para contratar fornecedores e prestadores de serviço, além de ser fiscalizado pelo TCU (Tribunal de Contas da União), pela CGU (Controladoria-Geral da União) e pela Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais do Ministério da Economia.

 

 

Por isso, privatizar é mau negócio e fere a soberania nacional

Como os Correios, o SUS e a educação pública, as agências e postos do Banco do Brasil são os únicos equipamentos públicos em milhares de municípios do Brasil.

Mass apesar de toda essa importância, o governo anunciou que fechará 361 unidades (agências, postos e escritórios do BB) e a demissão “voluntária” de 5 mil funcionários. O Sindicato estará atendo e orienta a categoria a   lutar e resistir contra ameaças, ataques e tentativas de supressão de direitos dos trabalhadores.

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com a revista Forum

Compartilhe: