Nas unidades de trabalho, bancárias e bancários já têm mostrado sua indignação diante da proposta desrespeitosa apresentada pela Fenaban na última sexta-feira, 25 de setembro. Os 5,5% de reajuste mais R$ 2.500 de abono não incorporado ao salário significam perda real de 4% para os salários e demais verbas da categoria, já que a inflação acumulou 9,88% (INPC).

Uma conta simples mostra que os bancos estão querendo impor retrocesso aos trabalhadores. Nos últimos dois anos, os bancários garantiram, na luta, aumento real de 1,82% e 2,02%, o que resultou num ganho acumulado de 3,84%. Ou seja, a proposta da Fenaban, na prática, mais do que anula os ganhos conquistados pela categoria em 2013 e 2014. Se essa proposta fosse aplicada, o saldo final de 2013, 2014 e 2015 seria de perda real de 0,26% para os bancários.

Com a proposta feita pela Fenaban, considerando o ganho anual do trabalhador (salários, 13º, férias e FGTS) e a PLR, o bancário que recebe o salário médio da categoria, de R$ 6.208, teria uma perda de R$ 2.144,81 ao longo do ano (se comparado a uma proposta que apenas repusesse a inflação).

O abono de R$ 2.500 não se integraria aos salários e seria pago só uma vez. Além disso, sobre ele, incidiria o Imposto de Renda e INSS. Ou seja, o valor que seria pago é bem menor que o apresentado pelos bancos. Abono em vez de aumento real significa chegar à próxima Campanha Nacional, em 2016, com toda a inflação de um ano mais as perdas de 4% para repor nos salários e demais verbas dos bancários. No longo prazo, isso significaria trabalhadores com menos poder de compra e mais dinheiro nos cofres dos banqueiros.

Por tudo isso, é extremamente importante que bancárias e bancários da base de BH e região participem da Assembleia Geral Extraordinária desta quinta-feira, 1º de outubro, na sede do Sindicato. Em pauta estarão a proposta da Fenaban e a greve por tempo indeterminado a partir de 6 de outubro, conforme indicativo do Comando Nacional dos Bancários.

ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DOS BANCÁRIOS

Data: 1º de outubro de 2015, quinta-feira.

Horário: às 18h30 em primeira convocação e às 19h em segunda convocação.

Local: na sede do Sindicato, na rua Tamóios, 611 – Centro – Belo Horizonte.

Em pauta:

1) Avaliação e deliberação sobre a contraproposta apresentada pela Fenaban, na reunião de 25 de setembro, à minuta de reivindicações da categoria entregue no dia 11 de agosto.

2) Avaliação e deliberação acerca de paralisação da categoria por tempo indeterminado a partir da 00h00 (zero hora) do dia 6 de outubro de 2015.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com SEEB-SP

Compartilhe: