Após várias negociações e seis audiências de conciliação, o Sindicato e o Itaú Unibanco chegaram a uma proposta de acordo que pode pôr fim a um processo envolvendo mais de dois mil bancários aposentados que se arrasta na justiça trabalhista mineira há 15 anos. A audiência de conciliação ocorreu no dia 25 de julho, no Centro Judiciário de Métodos Consensuais de Solução de Disputas (Cejusc) de 2º grau.

O acordo, em que o valor global a ser destinado aos reclamantes pode chegar a R$ 60 milhões, caso não haja oposição individual, beneficia aposentados oriundos do Banco do Estado de Minas Gerais (Bemge) – incorporado ao Itaú Unibanco em 1998 – que, desde 2003, tiveram seus planos de saúde reajustados em índices muito superiores à inflação, chegando a ter aumento de até 62% ao ano.

Para ser aprovada, a proposta de acordo precisa ser votada em Assembleia dos bancários aposentados beneficiados. A Assembleia será realizada no dia 16 de agosto, quinta-feira, às 14h30 em primeira chamada e 15h em segunda chamada na Associação Médica, localizada na avenida João Pinheiro, 161, no centro da capital mineira. Daí a importância da participação de todos para garantir a representatividade da deliberação aprovada.

ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

Data: 16 de agosto de 2018, quinta-feira.
Horário: às 14h30 em primeira convocação e às 15h em segunda convocação.
Local: auditório do Centro de Convenções e Eventos da Associação Médica de Minas Gerais, localizada na Av. João Pinheiro, 161 – Centro – Belo Horizonte/MG.
Em pauta: discussão e deliberação acerca dos seguintes pontos de pauta – 01) aprovação ou rejeição do ‘Acordo Final Sujeito a Condição Suspensiva’ realizado entre o Sindicato e o Itaú perante o TRT 3ª Região; 02) outros assuntos referentes ao processo e às execuções individuais que lhe são dependentes.

 

Compartilhe: