Crédito: Ricardo Kuraoka

Em audiência pública realizada na manhã desta terça-feira, 23, na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, o relator do PLC 38/2017 (reforma trabalhista), senador Ricardo Ferraço (PSDB/ES), disse que após a audiência entregaria seu relatório sobre o projeto. Deputados que defendem os interesses da classe trabalhadora protestaram contra a decisão, uma vez que o próprio relator havia dito que a tramitação seria suspensa.

“Eu fico me perguntando o que estou fazendo aqui, se o próprio relator informou que já tem o relatório para apresentar hoje”, questionou o professor Marcio Pochmann, do Instituto de Economia da Unicamp, um dos convidados a prestar informações durante a audiência.

Deputados contrários ao projeto disseram que impediriam a leitura do relatório durante a reunião da CAE.

Mobilização nacional

Trabalhadoras e trabalhadores de todo o país se mobilizam em todo o país para combater as reformas propostas por Temer. Mesmo diante do agravamento da crise política que afeta diretamente o governo ilegítimo, centrais sindicais e movimentos sociais continuam em alerta por saber que a agenda de retirada de direitos é bandeira prioritária de grandes empresários financiadores das campanhas eleitorais.

A Central Única dos Trabalhadores (CUT), juntamente com outras centrais sindicais e as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo convocaram a população para irem à Brasília nesta quarta-feira, 24, e ocuparem as ruas para protestar e pressionar os deputados e senadores a não aprovarem as propostas do governo Temer de reformas trabalhista e da Previdência.

Ato em BH contra Temer e por eleições diretas

Em Belo Horizonte, também será realizado um ato nesta quarta-feira, 24, a partir das 17h na praça Afonso Arinos. A população vai às ruas, mais uma vez, para cobrar a saída do golpista Michel Temer e a convocação de eleições diretas para a presidência da República.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: