A representante dos empregados da CAIXA no Conselho de Administração do banco, Rita Serrano, emitiu, nesta quinta-feira, 28, uma nota de repúdio às declarações do ministro Carlos Marun, que é secretário de Governo de Temer.

Nesta semana, em tom de ameaça, Marun disse que os governadores que quiserem que a CAIXA libere recursos para seus estados terão que trabalhar pela aprovação da reforma da Previdência.

Confira a nota na íntegra abaixo:

Nota de repúdio

Recursos públicos não são moeda de troca. Caixa não pode ser usada para chantagem.

Rita Serrano questiona declarações do ministro Carlos Marun, que exige apoio à reforma da Previdência para liberar empréstimos na Caixa.

A representante dos trabalhadores no CA, Rita Serrano, repudia a chantagem feita pelo ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, para concessão de recursos federais aos estados junto à Caixa. Segundo declaração de Marun, se os governadores não apoiarem a reforma da Previdência, a Caixa não fará a liberação de empréstimos que estão sob análise.

Esse posicionamento é inadmissível, Rita já questionou a direção do banco e a presidenta do Conselho de Administração, e solicitou que refutem imediatamente essas especulações e tomem medidas para preservar a imagem do banco e a lisura das operações, já que se trata de ingerência sobre a empresa pública. Recursos públicos devem ser usados para investimento em melhorias à população, como vem sendo feito pelo banco ao longo dos anos, e jamais como moeda de troca para se aprovar uma reforma que é nociva para a classe trabalhadora brasileira. Defendemos a Caixa pública, focada no desenvolvimento do país, portanto voltada para interesses coletivos, da nação, e não servindo a interesses fisiológicos de determinados segmentos.

Rita Serrano
Conselheira representante dos empregados da Caixa no Conselho de Administração 

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: