Tomaram posse nesta sexta-feira, 1º de junho, o novo diretor de Administração da Previ, Márcio de Souza, e os conselheiros deliberativos, fiscais e consultivos dos planos 1 e Previ Futuro, eleitos pelos associados. Todos os representantes, escolhidos democraticamente pelos associados, atendem aos requisitos previstos no estatuto e no regulamento eleitoral, apresentaram a documentação necessária e foram habilitados pela Previc para o exercício dos respectivos cargos.

A diretoria da Previ, porém, impediu a posse da diretora de Planejamento eleita, Paula Goto, numa atitude equivocada que descumpre a legislação, o estatuto e os normativos internos da Previ. Paula apresentou a documentação exigida, tem formação acadêmica, experiência profissional e está certificada para o exercício do cargo, tanto pela Anbima (CPA20) quanto pelo Instituto de Certificação da Previdência Complementar (ICSS).

Paula foi habilitada pela Previc para exercer suas atividades na Diretoria de Planejamento, mas não para responder como Administradora Estatutária Tecnicamente Qualificada (AETQ), cargo designado pela Previ para responder pelos investimentos junto ao órgão fiscalizador. Como a Previc habilitou Paula para o mandato na Diretoria de Planejamento, a Previ não pode impedir sua posse. A diretoria pode, inclusive, nomear outro diretor para ser o AETQ.

“Nós, dirigentes eleitos da Previ, votamos a favor da posse e estamos convictos que os dirigentes que impedem a posse da Paula afrontam a legislação e os estatutos. Tomaremos as medidas necessárias para garantir que a vontade dos associados seja respeitada”, afirmam Marcel Barros, diretor de Seguridade eleito, Carlos Alberto Guimarães, Wagner Nascimento, Rafael Zanon e Odali Dias, conselheiros deliberativos eleitos.

 

Compartilhe: