Os representantes dos bancários retomam na próxima terça-feira, dia 26, às 15h, a mesa temática sobre Saúde do Trabalhador com a Fenaban. Na pauta estão três pontos: avaliação do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO-NR7); Semana Interna de Prevenção de Acidentes (Sipat), e Programa de Reabilitação Profissional (PRP).

O principal ponto da pauta será o PCMSO, já que  é especificamente neste programa – que prevê, entre outras coisas, os exames periódicos, de ingresso, demissional e de retorno ao trabalho ? que existem muitos problemas no campo da saúde do trabalhador, com posturas burocráticas e cartoriais dos bancos.

PRP

Como a Cláusula 43 da CCT, que prevê a o PRP, não é obrigatória, o movimento sindical reivindica que os bancos façam adesão ao programa. Hoje,  a grande maioria dos trabalhadores, ao retornarem ao trabalho, depois de um dado período de afastamento, são recolocados no mesmo posto de trabalho que o adoeceu, sem nenhuma mudança nas condições e ritmo de trabalho. Como os bancos não possuem programa de reabilitação profissional conforme previsto na cláusula 43 da CCT, estes bancários acabam tendo a doença agravada, precisando de novo afastamento. O PRP tem todos os procedimentos para reinserir de maneira gradativa o bancário no ambiente de trabalho, respeitando a sua redução da capacidade laborativa, seja ela temporária ou permanente.

Sipat

A questão que deve ser tratada sobre a Sipat diz respeito à fluência de informações quando da elaboração das Sipat’s pelos bancos.

Reunião coletivo

O coletivo de saúde da Contraf-CUT se reunirá na segunda-feira, às 14h, e terça-feira, às 10h, em encontro de preparação para a mesa temática.

Fonte: Contraf-CUT

 

Compartilhe: