Digital image

 

A Comissão Executiva dos Empregados da CAIXA (CEE/Caixa) enviou um ofício à direção do banco, na tarde desta terça-feira, 23, para cobrar o fim da exigência do Certificação Profissional Anbima – Série 20 (CPA-20) para empregados que queiram ocupar cargo de gerente de relacionamento.

Anbima é a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais, uma entidade privada que, como descrito em seu site, fala em nome de instituições como bancos, gestoras, corretoras, distribuidoras e administradoras.

“Os sindicatos de todo o país apuraram que milhares de empregados da CAIXA estão ameaçados de descomissionamento sumário, tendo sua renda encolhida e sua carreira interrompida por essa exigência absurda. Pelo mal que isso acarreta na saúde e nas vidas dos trabalhadores, pedimos a suspenção de tal cobrança até que haja discussão nesta comissão”, declarou Dionísio dos Reis, coordenador do CEE/Caixa.

Os representantes dos empregados destacaram que a CAIXA se comprometeu a sempre discutir com os trabalhadores, previamente, as alterações na vida funcional por meio da mesa de negociação permanente (cláusula 49, parágrafo terceiro do Acordo Coletivo de Trabalho da categoria).

“Por isso, cobramos esclarecimentos sobre a razão da cobrança de CPA-20 para todos gerentes de ‘carteira’. Além do mais, a CAIXA é o único dentre os grandes bancos que exige tal certificação de forma tão ampla”, disse o coordenador da CEE/Caixa.

Tal exigência traz enormes consequências para os trabalhadores que não possuem a certificação. Por isso, a Comissão Executiva dos Empregados cobrou também que as entidades representativas sejam informadas do número de trabalhadores sem o CPA-20 que estão pendentes dessa certificação.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: