A Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/Caixa) cobrou na sexta-feira, 24 de junho, o funcionamento do Grupo de Trabalho Tripartite que vai debater diversos assuntos relacionado à Funcef. O ofício foi enviado para o presidente da Fundação, Sérgio Eduardo Mendonça, o presidente do Conselho Deliberativo, Joaquim Lima de Oliveira, e para Márcia Guedes, diretora executiva de Gestão de Pessoas da CAIXA.

Confira o ofício na íntegra clicando aqui.

O banco concordou com a criação do grupo de trabalho durante a mesa de negociação permanente realizada no dia 14 abril e ele foi instituído no dia 13 de maio. Porém, apesar de ter a primeira reunião prevista para o dia 31 do mesmo mês, a Diretoria Executiva da Funcef suspendeu, no dia 18 de maio, a portaria que criou o colegiado.

Em nota, a Fundação alegou a necessidade de “reavaliar a composição” e “delimitar os temas a serem tratados”. Para as entidades representativas, porém, a Funcef não deu qualquer explicação. No dia 2 de junho, em nova reunião da mesa permanente, o banco reafirmou que concorda com o GT.

Os representantes dos trabalhadores reafirmam que não irão abrir mão da presença das entidades representativas no grupo de trabalho, por meio da Contraf-CUT. A atuação destas entidades sempre contribuiu para garantir avanços, como a proposta de incorporação do REB, o saldamento do REG/Replan e a melhoria nos benefícios dos aposentados.

A portaria que criou o GT Tripartite determinou que os temas a serem tratados são: contencioso judicial, voto de Minerva, incorporação do REB ao Novo Plano, reformulação do Comitê de Investimentos, política de investimentos, consulta direta aos participantes, Fundo de Acumulação de Benefício (FAB) e Fundo de Revisão de Benefícios (FRB).

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Fenae

Compartilhe: