Os representantes dos Empregados da CAIXA, retomam, no âmbito do Grupo de Trabalho de Saúde do Trabalhador da CAIXA, nos dias 15 e 16 de março, os debates sobre o superávit do Saúde Caixa, em Brasília.

Na última reunião, que aconteceu nos dias 13 e 14 de fevereiro, os bancários discutiram com a CAIXA o resultado dos números do plano de saúde, de forma a determinar o tamanho do superávit e definir sua destinação.

A partir desta discussão, o banco deve apresentar uma nova versão dos números consolidados do plano de saúde. A  expectativa é chegar a uma solução adequada para a destinação do superávit de modo que sejam aplicados na melhoria do atendimento aos usuários do convênio.

Na última reunião de 2011, nos dias 21 e 22 de dezembro, o banco já havia apresentado uma primeira versão dos números sobre o plano. No entanto, os trabalhadores haviam questionado os valores apresentados, que demonstravam uma queda substancial do superávit do plano.

Por cobrança dos bancários, o banco apresentou na reunião de fevereiro um novo relatório em que detalhava as fontes de receita e as despesas do plano. Os números esclareceram que o banco estava equivocadamente tratando alguns itens como despesas de assistência, o que aumentou os custos a serem repassados para o plano e diminuiu o superávit.

Ainda de forma equivocada, a CAIXA havia deixado de fora dos custos do plano de saúde os repasses feitos ao SUS. Na última reunião, os bancários esclareceram a situação e recordaram os termos do acordo de 2003. A CAIXA concordou em refazer os números novamente.

Nesta nova reunião, com os cálculos corretos, a expectativa é que se consiga resolver definitivamente a destinação do superávit do plano.

Compartilhe: