A Comissão Executiva dos Empregados da Caixa Econômica Federal (CEE-Caixa), que assessora a Contraf-CUT nas negociações com o banco, realiza reunião nesta terça-feira, 5, na sede da Fenae, em Brasília.

Um dos pontos da pauta é a organização do Encontro Nacional de Isonomia, que foi uma das deliberações do 30º Congresso Nacional dos Empregados da Caixa (Conecef) realizado entre os dias 6 e 8 de junho em São Paulo. A plenária nacional sobre o tema está prevista para ocorrer em 30 de agosto.

Na CAIXA, as discriminações começaram a partir de 1998, época em que bancos públicos federais estavam sendo preparados para a privatização pelo governo de Fernando Henrique Cardoso. De 2003 para cá, o movimento nacional dos empregados conseguiu, por meio de lutas e greves, avançar em alguns pontos como as Apips, o parcelamento do adiantamento de férias, o Saúde Caixa, o Novo Plano da Funcef e a unificação do Plano de Cargos e Salários (PCS). Falta conquistar o Adicional por Tempo de Serviço (ATS) e a licença-prêmio.

Mobilização

A CEE-Caixa é formada por representantes das federações filiadas à Contraf-CUT e das federações que integram o Comando Nacional e um representante da entidade para coordenar as negociações. Foi criada para assessorar a Confederação nos debates sobre as reivindicações dos empregados com a direção da CAIXA.

Na reunião desta terça-feira, são debatidos também a pauta de reivindicações das negociações permanentes e a Gestão de Desempenho de Pessoas.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT e Fenae

Compartilhe: