A Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/Caixa), juntamente com a Contraf-CUT, encaminhou ofício à CAIXA nesta quinta-feira, 7, reivindicando a revogação da CE DEPES/SUSEC 055/2015. A circular interna, que está em vigor desde o dia 13 de abril, restringe, por períodos menores que sete dias, as substituições “em cascata” de empregados que executam temporariamente funções gratificadas e cargos em comissão.

A medida adotada pelo banco causou indignação por ferir direitos dos trabalhadores, já que a ausência da pessoa no serviço não faz com que seu trabalho desapareça. Logo, quem assume a responsabilidade da função tem que receber.

No ofício enviado à diretora de Gestão de Pessoas, Márcia Guedes, os representantes dos empregados destacam que a circular veda, na verdade, o pagamento da remuneração ao substituto.

No ofício, as entidades representativas defendem, ainda, “que cabe ao empregado que substitui a mesma remuneração do empregado ausente. A duração, mesmo que inferior a sete dias, não descaracteriza a substituição”.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT e Fenae

Compartilhe: