No dia 12 de agosto, o Sindicato se reuniu com representantes dos bancos Santander e Bonsucesso para negociar o Programa de Participação nos Resultados (PPR) dos dois bancos e denunciar casos de assédio moral nas unidades de trabalho. Após o Santander adquirir o setor de crédito consignado do Bonsucesso, os trabalhadores cobram que o acordo PPR seja realizado nos mesmos moldes nos dois bancos.

Representando os bancários, participaram da reunião a presidenta do Sindicato, Eliana Brasil, e os diretores Davidson Siqueira, Fernando Lemos e Wagner dos Santos. O Santander foi representado pela superintendente de Relações Sindicais, Fabiana Ribeiro, e o Bonsucesso pelo coordenador de Administração de Pessoal, Reginaldo Pereira.

Além de prosseguir com as negociações do PPR, sobre o qual ainda não há definição, os bancários denunciaram casos graves de assédio moral que têm ocorrido frequentemente nas agências. No Santander, trabalhadores têm sido submetidos a humilhações e ameaças de demissão durante audioconferências realizadas de segunda a sexta-feira, após a jornada de trabalho, para cobrar metas.

Os trabalhadores também reforçaram a denúncia dos casos de demissão, no Santander, de funcionárias grávidas, o que desrespeita e humilha as trabalhadoras e vai contra a legislação trabalhista. A representante do banco afirmou que a situação será apurada junto aos responsáveis pelas demissões ilegais.

“Continuaremos acompanhando os casos denunciados e exigindo que o Santander respeite os trabalhadores e coloque fim ao assédio moral. É fundamental que bancárias e bancários denunciem todos os casos ao Sindicato para que possamos tomar providências imediatas. Seguiremos em negociação com o Santander para garantir, também, um acordo de participação nos resultados que contemple os funcionários do banco Bonsucesso”, afirmou o funcionário do Santander e diretor do Sindicato, Fernando Lemos.

Compartilhe: