Foto: Jaílton Garcia – Contraf-CUT

Representantes dos funcionários do Itaú voltaram a se reunir com o banco nesta quarta-feira, 6, com a direção do banco para debater emprego e agências digitais. A reunião faz parte da agenda permanente de discussões sobre o tema e a diretora do Sindicato, Liliane de Oliveira, representou Minas Gerais na mesa.

Durante a reunião, o Itaú apresentou as informações cobradas pelos representantes dos trabalhadores na última reunião realizada em 23 março. Segundo o banco, atualmente existem oito polos de agências digitais, sendo sete em São Paulo e uma no Rio de janeiro, totalizando 2.156 empregados.

Os trabalhadores relataram que os sindicatos têm recebido denúncias de que, nestes locais de trabalho, há sobrecarga de funções, assédio moral e ambiente insalubre, sendo que os bancários são obrigados a trabalhar com headfone, que é prejudicial à saúde. Os representantes dos funcionários reivindicaram pleno acesso a estes locais, transparência de informações, garantia de instituição e eleição de CIPA e o fim das metas abusivas.

Questionados pelos bancários, os diretores do banco negaram a existência de terceirizados nestes locais e também garantiram o cumprimento da jornada de trabalho dos bancários, de segunda a sexta-feira.

O banco ouviu as reivindicações e ficou de apresentar respostas na próxima reunião, marcada para o dia 28 de abril.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: