A Comissão de Organização dos Empregados do HSBC (COE) realizou nesta terça-feira, 5, e nesta quarta, em Brasília, a campanha pela preservação dos empregos no HSBC, ameaçados desde que surgiram rumores na imprensa de que o banco possa sair do Brasil. Os dirigentes visitaram o Congresso Nacional, conversaram com deputados e senadores e entregaram documento mostrando o impacto que o fim das operações do banco pode trazer para seus 21 mil empregados e para economia das regiões onde atua.

Os dirigentes foram recebidos pelos deputados Valmir Prascidelli PT/SP Erika Kokay PT/DF, Enio Verri PT/PR, Daniel Almeida PCdoB/BA, Vander Loubet PT/MS, Zeca do PT/MS Ivan Valente PSOL/SP, Rubens Bueno PPS/PR, Zé Geraldo PT-Pará, Zeca Dirceu PT-PR, Davidison Magalhães PCdoB-BA, Jorginho Mello PR/SC, Jandira Feghali PCdoB-RJ, Caetano PT/BA, e pelos senadores Senador Lindberg Farias PT/RJ, Gleisi Hoffmann PT/PR, Roberto Requião PMDB/PR, Ana Amelia PP /RGS, Randolfe Rodrigues Psol/AP.

Os parlamentares se mostraram bastante sensibilizados com os esclarecimentos dos dirigentes e se dispuseram a colaborar para que mudanças no banco não signifiquem corte de empregos. A deputada Érica Kokay (PT) se comprometeu ainda a encaminhar nesta quinta-feira, 7, pedido de audiência pública sobre o HSBC.

As atividades em defesa do emprego no HSBC vão continuar nas próximas semanas, com ampliação das ações no parlamento, reuniões no Banco Central, Ministério do Trabalho e no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: