MesaSantander1

Apesar de afirmar que está disposto a renovar o Acordo Aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), o Santander não aceitou avançar em nenhuma nova cláusula social, de condições de trabalho e de saúde proposta pela representação dos trabalhadores. Esta foi a conclusão da terceira rodada de negociações, realizada nesta quarta-feira, 8. O funcionário do Santander e diretor do Sindicato, Wagner dos Santos, participou da mesa.

Após duas rodadas de negociação, em que os trabalhadores detalharam a importância de cada nova cláusula, o banco não apresentou qualquer justificativa para rejeitar os avanços. Com isso, o banco sinaliza que quer deixar de fora do acordo as questões relacionadas com saúde e condições de trabalho.

Os trabalhadores avaliaram como positiva a disposição do Santander pela renovação, mas cobraram avanços em temas essenciais, como a revisão da política de metas e avaliação de desempenho, a licença remunerada para a mulher vítima de violência, o empréstimo de férias parcelado, entre outros.

“Com lucro de R$ 1,66 bilhão somente no primeiro trimestre de 2016, o Santander tem plenas condições de avançar nas cláusulas do nosso acordo aditivo. Exigimos que o banco trate com respeito seus funcionários e funcionárias, e seguiremos lutando para ir além da renovação, garantindo novas conquistas para os bancários”, afirmou o funcionário do Santander e diretor do Sindicato, Wagner dos Santos.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: