Representantes dos trabalhadores apresentaram nesta segunda-feira, 8, durante a segunda reunião da mesa de negociação quadripartite que envolve empresários, governo e parlamentares, as propostas dos trabalhadores para uma justa regulamentação da terceirização, sem precarização do trabalho.

Caso não haja avanços nessas negociações, a votação do PL 4.330 está prevista para esta quarta-feira, 10, na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados. No caso de avanços, a votação pode ser adiada novamente por um período maior até que as partes cheguem a um acordo.

A terceira rodada da mesa quadripartite que define os próximos encaminhamentos para a regulamentação da terceirização se realiza nesta terça-feira, 9, em Brasília.

As propostas do movimento sindical nos debates são: igualdade de direitos, direito à informação prévia, limites para a terceirização, tipo de responsabilidade entre as empresas e penalização dos infratores.

A pressão contra o PL 4.330 também integra a pauta unitária das centrais sindicais, que estão organizando o Dia Nacional de Lutas para a próxima quinta-feira, 11.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: