Foi realizada, nesta terça-feira, 17 de setembro, reunião ampliada da diretoria regional do Dieese em Minas Gerais. Na pauta, a situação financeira e a reestruturação da entidade, emendas parlamentares e aportes financeiros para sustentação do Dieese. O Sindicato foi representado na reunião pelo diretor Marco Aurélio Alves, que também integra a diretoria do Dieese.

Em mesa, foram apontadas as dificuldades econômicas enfrentadas pelos sindicatos e, consequentemente, pelo Dieese, que depende das mensalidades e filiações dessas entidades sindicais, que vêm diminuindo sistematicamente. Por conta dessas dificuldades, alguns escritórios do Dieese tiveram que ser fechados, causando imenso prejuízo à produção do conhecimento nas regiões afetadas, já que diversas pesquisas tiveram que ser descontinuadas.

A reunião apontou que, para a manutenção e sobrevivência financeira do Dieese, se faz necessária a implementação de medidas urgentes. Entre elas, uma reestruturação e controle rígido de gastos, aumento do número de filiações de entidades sindicais ao Dieese, mobilização para emendas parlamentares e emendas impositivas a favor de obtenção de aportes financeiros e parcerias com estados e municípios para aplicações de pesquisas diversas coordenadas pelo órgão.

Para Marco Aurélio Alves, diretor do Sindicato, o Dieese é muito importante não só para os trabalhadores, mas também para a sociedade brasileira. “A construção do conhecimento passa pelo crivo e análise dos milhões de dados capturados através das pesquisas do Dieese. A entidade também conseguiu ganhar a respeitabilidade fora do Brasil, como na Itália, Alemanha, Inglaterra e diversos outros que estudam parcerias internacionais. O Dieese pertence ao movimento sindical e também a todos trabalhadores brasileiros. Por isso, é nosso dever lutar pela sobrevivência da entidade”, afirmou.

 

Compartilhe: