NegociaçãoSantander_22jun

Representantes dos funcionários do Santander se reuniram com o banco nesta quarta-feira, 22, em São Paulo, para discutir a renovação do Acordo Aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). O Sindicato participou da negociação representado pelos funcionários do Santander e diretores Davidson Siqueira e Wagner dos Santos.

Na mesa, o banco propôs a renovação do aditivo na totalidade, porém, com algumas inclusões e alterações que não atendem às reivindicações dos bancários.

O Santander propõe alterações na cláusula de bolsas auxílio estudo que dificultariam o acesso do trabalhador ao benefício, além de não reajustar o valor. O banco também se limita a discutir, em outro momento, questões que afligem os funcionários, em temas como saúde e condições de trabalho.

Sobre o Programa de Participação nos Resultados Santander (PPRS), o banco também não apresentou proposta, alegando não ter tido tempo hábil para isso. O Santander informou, ainda, que não haverá negociação na próxima quarta-feira e que só voltará a se reunir com os trabalhadores na semana seguinte, com data a ser confirmada.

Os representantes dos funcionários avaliaram a proposta como um retrocesso em relação ao acordo aditivo anterior. “Além de não apresentar resposta sobre diversas reivindicações importantes, o Santander ainda apresentou uma cláusula piorada. Exigimos respeito e reconhecimento do esforço diário de funcionárias e funcionários, e continuaremos mobilizados para pressionar o banco por avanços em nosso acordo aditivo”, afirmou o funcionário do Santander e diretor do Sindicato, Wagner dos Santos.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: