Apesar do lucro de R$ 6,329 bilhões em 2012, o Santander Brasil fechou, durante o último ano, 572 postos de trabalho de acordo com balanço do Dieese. Esse resultado, mesmo em um ano em que os juros e o spread caíram por pressão do governo federal e dos bancos públicos, manteve o Brasil como o país responsável pelo maior lucro do banco espanhol em todo o mundo, chegando a 26% do total.

No Brasil, o banco lucrou o equivalente ao que obteve em toda a Europa Continental e mais do que lucrou com todo o restante da América Latina. Porém, o desrespeito aos bancários brasileiros levou à demissão sem justa causa de 1.153 trabalhadores somente no mês de dezembro.

Além disso, o lucro líquido do Santander no Brasil em 2012 só foi 4,98% inferior ao do ano anterior porque o banco espanhol aumentou em 30,11% as provisões para despesas com devedores duvidosos (PDD), apesar de a inadimplência nesse período ter crescido apenas 1 ponto percentual. Este superdimensionamento das provisões visa ludibriar o governo e a sociedade e impacta negativamente até mesmo a PLR.

Clique aqui para ver o estudo completo do Dieese.

Para o funcionário do Santander e diretor do Sindicato, Davidson Siqueira, o estudo confirma as denúncias da entidade . “As demissões em massa promovidas no final de 2012 e a intransigência do banco em negociações posteriores demonstram o descaso do Santander com os principais responsáveis pelos ótimos resultados obtidos. O Sindicato seguirá lutando em defesa dos bancários, pela proteção ao emprego e por condições dignas de trabalho”, afirmou.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT e Dieese

Compartilhe: