Após divulgar recorde de lucro de R$ 12,3 bilhões em 2018 – crescimento de 24,6% em relação a 2017 –, o Santander informou que irá pagar a segunda parcela da PLR no dia 28 de fevereiro, apenas um dia antes do prazo final, 1º de março.

O banco também informou que pagará o teto da PLR (a regra majorada, que é de 2,2 salários, com teto de R$ 27.802,48 – o que atingir primeiro), e o teto da parcela adicional, que é R$ 4.711,52, descontando a primeira parcela da PLR que já foi paga em outubro de 2018.

Na mesma data, também serão creditados, para os empregados elegíveis, o programa próprio da rede (Programa na Participação nos Resultados Santander – PPRS) e o Programa Próprio Gestão (PPG – bônus/variável).

O PPRS é resultado de negociação específica que consta no do Acordo Aditivo do Santander. Este ano, o valor creditado será de R$ 2.550, e vem incluso no PPG, não podendo ser descontado da PLR.

Para receber o PPG o bancário deve ter nota mínima de feedback 3. O PPG é composto por regras específicas do banco sem a participação dos sindicatos.

O PPRS é resultado de negociação com o movimento sindical e, por esse motivo, é garantido a todos os trabalhadores. Quem tiver nota 2 de feedback, por exemplo, não receberá bônus, mas terá direito ao PPRS. Quem tiver nota 3 ou superior e for elegível ao PPG terá os valores do PPG e do PPRS somados, não podendo ser descontados da regra básica da PLR.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com SP Bancários

 

Compartilhe: