Nessa quarta-feira,  dia 21 de outubro, os funcionários e clientes do Banco Mercantil do Brasil, foram mais uma vez surpreendidos com a falta de compromisso social do banco, que em plena pandemia demitiu, de uma só vez e em todo o Brasil, dezenas de trabalhadoras e trabalhadores, pais e mães de família.

Enquanto isso, o lucro da instituição financeira não para de crescer, atingindo o montante 74 milhões apenas no primeiro semestre de 2020. Tudo isso às custas do sofrimento de centenas de trabalhadores desligados pelo banco e do descontentamento de clientes e usuários que sofrem com precariedade do atendimento com as longas filas de espera.

Os sindicatos de todo o país vêm denunciando essa postura perversa do Mercantil do Brasil, através de intervenções junto ao Ministério Público do Trabalho dentre outras ações como mobilização digital, intervenções urbanas em prédios e locais públicos, atos e paralisações nas agências e diálogo junto aos clientes com orientações contra as vendas casadas de produtos. Todas essas ações, no entanto, não têm conseguido sensibilizar  a direção do banco, que continua obcecada por lucros cada vez  mais exorbitantes

Para Marco Aurélio Alves, funcionário do Mercantil e coordenador nacional da Comissão de Organização dos Funcionários do banco, as mobilizações nacionais serão intensificadas. “O movimento sindical continuará lutando e denunciando a ganância dos banqueiros. Temos que expor para a sociedade a conduta desumana destas instituições financeiras que seguem lucrando bilhões em meio à crise causada pelo Corona vírus, mas que não se importam em demitir trabalhadores em um momento tão delicado pelo qual o país está passando. Onde está a responsabilidade social do Mercantil do Brasil que continua demitindo em plena pandemia mesmo com os lucros astronômico de 74 milhões? Está claro que o Mercantil não tem compromisso com o bem estar das pessoas”, afirmou.

Já o também funcionário do banco e diretor do Sindicato, Vanderci Antônio destaca que as demissões patrocinadas pelo banco, apontam para o descaso da direção do Mercantil. “O banco não se importa em mandar para a rua centenas trabalhadores em meio a uma crise gravíssima de pandemia, que mantém 13 milhões de pessoas desempregadas, mas que continua obtendo lucros astronômico. Um total despreparo e desumanidade da área de RH”, destacou

Participem das mobilizações digitais, com a hastag #MercantilSemCompromisso.

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região

Compartilhe: