O Sindicato dos Bancários de BH e Região acionou o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e cobrou reunião com a direção do Mercantil do Brasil para que sejam prestados esclarecimentos sobre a atual reestruturação do banco. Este processo já foi responsável pelo fechamento de oito agências, mudança de perfil de atendimento de sete unidades de trabalho e a demissão de diversos funcionários do banco em todo o país, inclusive de trabalhadores com estabilidade provisória de emprego e com problemas de saúde.

A reunião foi agendada para as 14h da próxima segunda-feira, 3 de fevereiro, na sede do MTE em Belo Horizonte, e contará com a presença representantes de sindicatos de todo o Brasil. A mesa será mediada pela Secretaria Regional do Trabalho e Emprego de Minas Gerais (SRTE-MG).

Para o funcionário do Mercantil e diretor do Sindicato, Marco Aurélio Alves, é necessário que o banco se explique sobre o processo de reestruturação que atinge tanto trabalhadores quanto os clientes do Mercantil. “O que estamos vendo até agora são demissões e apreensão nas agências e dependências do Mercantil do Brasil, sem que o banco tenha dado explicações mais detalhadas e convincentes sobre como e onde pretende chegar. O movimento sindical e a sociedade em geral exigem uma postura humana do Mercantil e respeito para com trabalhadores e clientes”, afirmou.

Compartilhe: