Foto: Arquivo Sindicato

O Sindicato está realizando ações em agências do Itaú para alertar bancários e a população em geral sobre o grave processo de demissões que está em curso no banco. Com cartazes que denunciam os abusos, a entidade busca mostrar que, mesmo gastando milhões com publicidade e com os lucros exorbitantes, o banco segue desrespeitando trabalhadores e trabalhadoras em todo o Brasil.

Somente no primeiro semestre de 2014, o Itaú obteve lucro líquido de R$ 9,502 bilhões, o que significou crescimento de 33,2% em relação a igual período de 2013. Trata-se do maior lucro da história do banco considerando esse período.

Porém, o Itaú continuou demitindo e extinguindo postos de trabalho. Na base de BH e Região, apenas no primeiro semestre deste ano já foram 143 demissões. Em todo o Brasil, no mesmo período, foram cortados 1.363 empregos. Apenas no segundo trimestre de 2014, foram eliminados 601 empregos. O banco segue na contramão da economia brasileira, que nos primeiros seis meses do ano gerou 588,6 mil novos empregos com carteira assinada.

A receita com prestação de serviços mais a renda das tarifas bancárias cresceram 16,3% em 12 meses, totalizando R$ 13,3 bilhões. Já as despesas de pessoal subiram apenas 7,5%, chegando a R$ 7,9 bilhões. Com isso, somente estas receitas representaram 167,4% do custo da folha de pagamento no primeiro semestre de 2014.

O Sindicato exige que Itaú pare de demitir trabalhadores e cobra do banco sua contrapartida social para com o Brasil.

Compartilhe: