01/02/2012

 

Após insistentes cobranças dos representantes dos funcionários, a Comissão de Organização dos Empregados do Banco Mercantil do Brasil (COE-BMB) representada pela direção de vários sindicatos de bancários do Brasil filiados à Contraf-Cut retomam as negociações com a direção do Banco Mercantil do Brasil no próximo dia 9 de fevereiro em Belo Horizonte.  Neste mesmo dia, haverá reunião da COE as 9 horas na sede deste Sindicato.

 

O banco confirmou a reunião solicitada pelos representantes dos bancários para tratar de várias pendências existentes como o plano de saúde que há muito os funcionários cobram a inclusão do cônjuge sem oneração e o fim do acúmulo dos boletos médicos que são descontados de uma só vez no ordenado. Outros temas a serem discutidos são o modelo de PLR adotado pelo banco que usa como parâmetro de metas a redução das despesas operacionais e o Plano de Cargos e Salários (PCS) que os bancários e o movimento sindical tanto anseiam. 

O funcionário do Mercantil e diretor do Sindicato, Marco Aurélio, ressalta que o banco precisa apresentar uma proposta que contemplem os anseios dos funcionários que tanto trabalham “e exigem que o banco atenda as nossas justas reivindicações”, afirmou.

 

Já o funcionário do Mercantil e diretor do Sindicato, Vandeci Antônio, ressalta a importância de um Plano de Cargos e Salários para os funcionários. “Um PCS justo seria bom muito para os funcionários, ao contemplar suas expectativas e também para o banco que contaria com a motivação dos trabalhadores que poderiam produzir muito mais. Mas para que isso ocorra precisamos que o RH do banco volte os olhos para o trabalhador do Mercantil. Os representantes do banco deveriam visitar os departamentos e principalmente as agências para ver a dedicação desses funcionários que se desdobram para fazer o patrimônio do banco crescer, mas que nem sempre são valorizados como deveriam  pela empresa”

 

 

Compartilhe: