Em reunião realizada nesta terça-feira, 20 de janeiro, em sua sede o Sindicato cobrou dos  representantes do Santander soluções para temas como o assédio moral, a fusão de agências em Venda Nova, a aquisição de parte do banco Bonsucesso, entre outros. Na mesa, o Sindicato foi representado pela sua presidenta, Eliana Brasil, e pelos funcionários do Santander e diretores Davidson Siqueira, Fernando Lemos, Odinei Silva e Wagner dos Santos. Já o Santander foi representado por Fabiana Ribeiro e Maitê de Souza, da área de Relações Sindicais do banco.

Durante a reunião, os representantes dos funcionários cobraram novamente ações concretas do Santander para combater os assédios moral e sexual que continuam ocorrendo em agências de departamentos da base do Sindicato. O banco se comprometeu a cumprir o que foi clausulado no acordo aditivo à Convenção Coletiva e a cobrar dos gestores que atuem contra o assédio nas unidades de trabalho.

O Sindicato cobrou ainda uma resposta do banco em relação à fusão das duas agências de Venda Nova, que passaram a ser apenas uma para toda a região. Os representantes dos funcionários denunciaram que a unidade não está suportando o volume de clientes. O Santander assumiu o compromisso de rever a infraestrutura da agência para garantir condições dignas de trabalho e atendimento adequado à população.

Além disso, durante a reunião foram discutidas diversas questões gerais de interesse dos funcionários, como o plano de saúde e a inclusão da ficha de sindicalização na intranet do banco. Segundo o Santander, funcionárias e funcionários já podem acessar e preencher a ficha através do portal RH.

O diretor do Sindicato Davidson Siqueira afirmou que o Sindicato continuará cobrando do Santander que as reivindicações sejam atendidas. “Estamos atentos e acompanharemos todos os processos para combater os abusos contra os funcionários. O assédio moral é umas das questões mais graves enfrentadas por bancárias e bancários dentro das agências e todos os casos devem ser denunciados imediatamente ao Sindicato. É através das denúncias que podemos nos manter informados sobre o que ocorre nas unidades de trabalho e cobrar providências do banco”, explicou.

Banco Bonsucesso

Na parte da tarde, a reunião prosseguiu na sede do Sindicato e fizeram parte da mesa, também, Magda Costa, da superintendência de Gestão de Pessoas do Bonsucesso e Reginaldo Pereira Lima, da área de Administração de Pessoal.

Diante da aquisição, por parte do Santander, de 60% do segmento de crédito consignado do banco Bonsucesso, o Sindicato cobrou a manutenção do emprego de funcionárias e funcionários. O Santander garantiu que não haverá demissões nem transferências de trabalhadores da base de BH e região para outras localidades.

“Esperamos que o Santander honre seu compromisso e garanta o emprego de bancárias e bancários após a aquisição de parte do Bonsucesso. Cobraremos também a manutenção da estrutura e condições dignas de trabalho para todos os funcionários”, afirmou Fernando Lemos, que é diretor do Sindicato e participou da reunião.

Compartilhe: