O Sindicato segue cobrando medidas mais incisivas do Bradesco no combate à pandemia do coronavírus. Nesta quarta-feira, 18 de março, o banco encaminhou áudios para as diretorias regionais de Minas Gerais (I e II) com mais orientações sobre o tema.

O banco já havia passado algumas informações para a rede de agências, na terça-feira, 17, após cobranças do Sindicato e da Contraf-CUT.

Veja, abaixo, as novas determinações do Bradesco:

  1. O banco criou um comitê de acompanhamento à Covid-19 em âmbito nacional, que acompanhará diariamente a evolução da doença e tomará as providências necessárias;
  1. Haverá rodízios de funcionários em toda a rede do banco, levando em consideração o porte das unidades;
  1. Os funcionários que fazem parte do grupo de risco já foram liberados pelo banco e não estão inclusos no rodízio;
  1. O banco disponibilizará um kit para cada funcionário, contendo álcool em gel e flanela, e priorizará a higienização aos fins de semana;
  1. O banco já entrou em contato com empresas terceirizadas para que as mesmas procedam de acordo com as orientações dos órgãos sanitários governamentais;
  1. O banco liberou estagiários e menores-aprendizes do trabalho;
  1. Cônjuges que trabalham no banco e possuem filhos que estão liberados das escolas e não possuem cuidador(a), poderão solicitar a sua liberação do trabalho;
  1. Apesar de o banco ter liberado os funcionários considerados do grupo de risco, qualquer funcionário que, a princípio, não esteja enquadrado nesse grupo, mas que seja portador de doença grave, também poderá solicitar sua liberação;
  1. Trabalho home office para funcionários que tenham celular corporativo;
  2. Funcionárias e funcionários podem entrar em contato com o Ligue Viva Bem do Bradesco (0800-701-1212) se houver sintomas do vírus;
  1. O Sindicato solicitou ao banco para verificar a situação dos funcionários que estão à disposição do Fidelize, e que trabalham nos postos dentro de hospitais.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região

 

Compartilhe: