O Sindicato ajuizou ação na Justiça do Trabalho cobrando o pagamento das diferenças da PLR 2016 para os funcionários e funcionárias do Mercantil do Brasil. A cobrança diz respeito ao aporte feito ao Banco Mercantil de Investimentos (BMI) no ano passado, que pode ter afetado diretamente os valores recebidos pelos funcionários do Mercantil do Brasil.

Em seu balanço de 2016, o Mercantil do Brasil anunciou que obteve lucro de R$ 18 milhões. Atualmente, o banco conta com cerca de 190 postos de atendimento e mais de 2.700 funcionários. Já o Banco Mercantil de Investimentos (BMI) lucrou R$ 13 milhões no mesmo ano, contando com apenas sete funcionários e uma unidade de negócios, o que mostra uma desproporcionalidade colossal entre as duas empresas.

O Banco Mercantil do Brasil também injetou mais de R$ 43 milhões no BMI em 2016, o que, naturalmente, pode ter impactado negativamente o lucro do banco em benefício do lucro do BMI.

Na audiência inicial para tratar da ação, que foi realizada nesta quarta-feira, 26 de julho, em Belo Horizonte, a juíza substituta determinou que a questão seja analisada por um perito indicado por ela. Uma nova audiência já está agendada para o dia 28 de novembro.

Compartilhe: