Foto: Arquivo Sindicato

Em nova reunião realizada no dia 22 de junho, o Sindicato representado por sua presidenta, Eliana Brasil e pelos diretores Ramon Peres (COE Itaú), Cléber Wolbert (COE Itaú) e Messias Caetano (diretor de aposentados) exigiu do banco Itaú e representantes da Fasbemge (Plano 002), a resposta sobre a proposta apresentada na reunião do dia 18 de maio. Representaram a Fasbemge e o banco Itaú, Arnaldo Serighelli (Superintendente de Previdência Complementar), Reginaldo Camilo (Diretor de Controladoria); Marco Aurélio de Oliveira (Superintendente de Relações do Trabalho/Sindicais) e Romualdo Garbos (Gerente de Relações do Trabalho/Sindicais).

Apesar de os representantes do Itaú e da Fundação alegarem ter estudado a proposta e afirmado que o banco não fará nenhum tipo de aporte no Plano, após muita pressão dos bancários, o Itaú e a Fundação recuaram e afirmaram que no prazo de até 45 dias apresentarão um estudo, juntamente com o atuário, sobre a possibilidade de revisão do Plano de Custeio, com a devida análise nas alíquotas de contribuições para o ano de 2013.

Os representantes dos bancários criticaram duramente a posição tomada pelo banco que foi o maior beneficiado com a concessão dos descontos nas contribuições dos participantes, uma vez que ele paga até duas vezes o valor da contribuição e que a decisão foi tomada unilateralmente pelo banco já que na época que iniciou o desconto, não haviam Conselheiros representantes dos participantes eleitos.

 

Salientaram também os grandes problemas que os participantes, tanto da ativa, como aposentados e autopatrocinados vêm enfrentando para arcar com o aumento das contribuições. Reafirmaram que os problemas podem se agravar ainda mais, caso os participantes decidam abandonar o plano, uma vez que arcar com as novas contribuições está praticamente inviável.

O Sindicato reivindicou e o banco e a Fundação acataram, a criação de uma Comissão de Acompanhamento do Plano, formada por representantes do Sindicato, que analisará todos os dados econômicos e financeiros no plano em reuniões semestrais. A primeira reunião acontecerá em agosto deste ano, quando a Fundação apresentará a proposta de revisão do plano de custeio.

 

Compartilhe: