09/11/2011

 

 

O Sindicato cobrou da direção do Mercantil do Brasil a implementação urgente de um Plano de Cargos e Salários (PCS), que valorize os esforços dos funcionários, dando oportunidades para crescimento profissional.

Os representantes dos bancários cobraram um posicionamento do banco em relação aos casos dos supervisores de agências, que se sentem desvalorizados, principalmente na questão salarial. A jornada do supervisor de agência é de 8 horas, o que contraria a CLT, no artigo 224, que estipula uma jornada de 6 horas para bancários. Também foi cobrado do banco que os supervisores de agências tenham a jornada de 6 horas, assim como os supervisores de departamentos na Matriz.

O Sindicato cobrou também do banco critérios no que diz respeito às promoções, já que não existe nenhum. Além disso, exigiu do banco solução imediata para os funcionários graduados que trabalham em agências e querem se transferir para o departamento correlato ao seu curso e não conseguem, o mesmo acontecendo com funcionários de departamento que querem se transferir para agências e são impedidos.
 

Compartilhe: