Fotos: Arquivo Sindicato

Marcando o início da Campanha de Valorização dos funcionários do Bradesco e a entrega da pauta específica de reivindicações ao banco, o Sindicato realizou um ato nesta terça-feira, 23, em frente à agência Centro em Belo Horizonte. A mobilização faz parte do Dia Nacional de Luta e foi realizada com o objetivo de chamar a atenção de todos para os problemas enfrentados nas unidades de trabalho. Durante o ato, os diretores entregaram jornais aos bancários e a Cia dos Aflitos apresentou esquete teatral que denunciou situações vividas nas agências.

A pauta específica de reivindicações dos funcionários foi entregue ao banco na manhã desta terça em São Paulo. Ela foi elaborada por representantes dos trabalhadores de todo o Brasil durante o Encontro Nacional dos Bancos Privados, que foi realizado entre os dias 26 e 27 de maio. Durante o Encontro, ficou definida a realização da Campanha de Valorização com o objetivo de mobilizar bancárias e bancários do Bradesco e pressionar o banco a atender as reivindicações específicas.

A cada ano, o Bradesco aumenta sua lucratividade. Em abril, divulgou seu último balanço e o lucro líquido apresentado é de R$ 4.274 bilhões, ou seja, 23,1% maior do que em 2014. Porém, mesmo com tanta rentabilidade, nos últimos 12 meses, o banco reduziu 4.562 postos de trabalho.

Atualmente, um grande problema enfrentado pelos trabalhadores é o atual Projeto Atendimento, realizado pelo banco e que, na contramão de sua propaganda, “impede” a entrada dos clientes nas agências, impondo-lhes as ­filas do autoatendimento ou a precariedade dos correspondentes bancários.

Os funcionários são ainda pressionados a cumprir metas de vendas, muitas vezes abusivas, abordando os poucos clientes selecionados para adentrarem a agência conforme seu potencial ­financeiro.

Além de cobrar o fim destas práticas abusivas, a minuta específica dos funcionários cobra mais contratações, o fim do desvio de função, o fim das campanhas relâmpago e específicas por produto e mais bancários para o processamento de envelopes. Os funcionários também reivindicam um plano de cargos, carreiras e salários (PCCS) com critérios claros e transparentes e auxílio educação para primeira e segunda graduação, assim como para a pós-graduação.

Em relação ao plano de saúde, os bancários cobram a expansão da rede de atendimento, a cobertura de todos os procedimentos no “Plano Odontológico”, inclusive implantes, e o reembolso de 100% do valor da consulta onde não houver cobertura.

“Os números do Bradesco em 2015 deixam claro que há condições de avançar e, por isso, pressionaremos o banco para assegurar novas conquistas. Atualmente, os funcionários estão sendo exigidos além dos seus limites. Diante de tanta pressão, bancários têm sido obrigados a trabalhar sob efeito de remédios ou chegam a se afastar por doenças decorrentes do trabalho. Ao mesmo tempo, o que vemos no plano de saúde e odontológico é o descredenciamento de profissionais”, denunciou o funcionário do Bradesco e diretor do Sindicato, Leonardo Marques.

O diretor ressaltou que os bancários querem mais valorização, com melhores salários, um plano de cargos, carreiras e salários, e a remuneração total. “Com nossa unidade, organização e força, vamos exigir que o Bradesco respeite trabalhadoras e trabalhadores e que atenda as justas reivindicações entregues pelos funcionários nesta terça-feira”, concluiu.

Compartilhe: