O Sindicato dos Bancários de BH e Região completou, no dia 27 de outubro, seus 82 anos de luta e mobilização, com um histórico de grandes conquistas para a categoria bancária. A trajetória da entidade se confunde com a história do Brasil, de Minas Gerais e de Belo Horizonte e é marcada pela ativa e intensa participação política em importantes momentos do país.

Fazendo jus à sua tradição de luta, em 2014, o Sindicato esteve à frente de  mais uma Campanha Nacional vitoriosa, com importantes avanços econômicos e sociais. A 23ª Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) garantiu aumento real de salário pelo 11º ano consecutivo, além de avanços nas condições de trabalho, como os mecanismos de combate às metas abusivas e ao assédio moral. Desde 2004, a categoria bancária já acumula aumento real de 20,7% nos salários e de 42,1% nos pisos.

A presidenta do Sindicato ressaltou a importância da mobilização para a construção de um Sindicato cada vez mais forte. “A participação de bancárias e bancários em nossa luta diária é fundamental para que possamos sempre avançar na luta por mais direitos e valorização dos trabalhadores. Nestes 82 anos, o Sindicato dos Bancários de BH e Região foi protagonista de importantes momentos da história do Brasil e nossas vitórias são fruto desta união”, afirmou.

Histórico de luta

O Sindicato dos Bancários de BH e Região é exemplo de luta e de trajetória vitoriosa construída pela categoria que faz da coragem e determinação as principais armas para alcançar importantes conquistas. Criado em 1932, no primeiro governo de Getúlio Vargas, o Sindicato dos Bancários de BH e Região surgiu em uma época de grandes transformações políticas no Brasil e na capital mineira.

Após o Golpe de Estado, em 1930, a cidade se expandia comercialmente e os trabalhadores começaram a se organizar dentro dos moldes sindicais instituídos em 1931. Com o aumento no número de bancos, a categoria bancária, que até então era representada pela União dos Trabalhadores do Comércio, deu início à sua mobilização e à organização de suas próprias reivindicações.

Em 17 de setembro de 1932, foi criada a Associação Mineira de Bancários, embrião do atual Sindicato. Pouco mais de um mês depois, em 27 de outubro de 1932, surgiria a entidade, com a eleição da diretoria provisória. Desde o início, o sentimento de união evocado pelo Sindicato já afirmava sua posição de instituição com força política nacional.

Nos 82 anos de luta, os bancários de Belo Horizonte, junto à categoria a nível nacional, debateram e lutaram por questões fundamentais, como horas extras, salário, cultura do trabalhador, políticas econômicas e sociais, defesa do patrimônio público brasileiro e muitas outras.

No decorrer das décadas, o Sindicato marcou sua força política através de importantes momentos, como a primeira greve sob seu comando, em 1946, a conquista da sede própria em 1951, a resistência à ditadura militar, inúmeras campanhas salariais, a filiação à CUT, em 1987, o enfrentamento ao neoliberalismo na década de 90.

Compartilhe: