Em ação patrocinada pelo Sindicato através de sua assessoria jurídica, uma bancária da CAIXA foi reintegrada após ter sido dispensada em janeiro de 2013. A empregada havia sido admitida em maio de 2012 e, poucas semanas depois, adoeceu. Como não tinha carência suficiente para receber o auxílio doença, a CAIXA manteve o pagamento dos salários por alguns meses até, finalmente, demitir a trabalhadora.

O Sindicato se recusou a homologar a rescisão e assumiu o caso através de sua assessoria jurídica, que promoveu a ação de reintegração em maio de 2013.

A Justiça designou uma perícia, que reconheceu a existência de uma doença incapacitante na época da dispensa. Com base nessa prova, foi determinada a reintegração da empregada no prazo de 48 horas, sob pena de multa diária de R$ 500,00. E mais, a CAIXA também foi condenada a pagar todos os salários, PLR, FGTS e vantagens dos instrumentos normativos desde a data em que a bancária foi despedida.

O diretor Jurídico do Sindicato, Élcio Chaves, afirmou que esta é mais uma importante vitória da entidade. “Garantimos, mais uma vez, o emprego de uma trabalhadora que foi dispensada injustamente e teve seus direitos reconhecidos pela Justiça. O Sindicato continua firme e atento para garantir o respeito aos trabalhadores”, ressaltou.

Compartilhe: