O Sindicato, através de seu Departamento Jurídico, protocolou duas denúncias contra o Banco do Brasil junto ao Ministério do Trabalho em Belo Horizonte relatando práticas antissindicais, retaliação a grevistas e assédio moral.

O grande número de reclamações dos bancários de várias unidades provocou a denúncia, em que o Sindicato pede uma mesa de discussão para discriminar as práticas de assédio e solicitar do Ministério do Trabalho a mediação para coibir essas práticas.

O Sindicato protocolou, também, um pedido de fiscalização no Banco do Brasil por descumprimento da Norma Regulamentadora do próprio Ministério do Trabalho referente aos serviços de teleatendimento.

Segundo funcionário do Banco do Brasil e diretor do Sindicato, José Adriano, o banco tem cometido abusos ao colocar funcionários para executar os serviços por telefone. “Em várias unidades, os funcionários têm desempenhado serviços típicos de telemarketing, sem que o banco ofereça os devidos equipamentos e mobiliário adequados, sem pausa para descanso e com jornada de trabalho ilegal, provocando estresse excessivo e adoecimento dos bancários”, afirmou.

Compartilhe: