O Sindicato realizou, nesta terça-feira, 21 de junho, reunião com a direção do Mercantil do Brasil para cobrar alterações no programa próprio de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) de 2016, além de discutir outros assuntos ligados aos funcionários. A negociação foi realizada na sede do Mercantil, em Belo Horizonte.

Representando os bancários, participaram da mesa os funcionários do Mercantil e diretores do Sindicato Marco Aurélio Alves e Vanderci Antônio da Silva, a representante da Fetrafi-CUT/MG, Carla Coelho, e a representante da Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo, Marlene Miranda. Já representando o banco estiveram presentes Márcio Ferreira, José Mario Bahia, Uelques Almeida e Marcelo Rocha.

Programa próprio de PLR 2016

Durante a reunião, os representantes dos trabalhadores cobraram alterações no programa próprio de PLR 2016, como a redução da meta do lucro, adequação das metas de despesas operacionais, melhor distribuição do lucro e maior transparência e acompanhamento no sistema pelos trabalhadores.

Com as cobranças dos trabalhadores, os representantes do Mercantil anunciaram a redução da meta de lucro em 2016 para R$ 74 milhões, mesmo valor apurado pelo banco em 2015. As despesas foram adequadas e retirados os custos com folha salarial e crédito consignado terceirizado.

O banco afirmou que, sendo atingidas as metas, o programa poderá distribuir o percentual de até 20,02% em PLR, ante os 15% do programa previsto na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) dos bancários.

Em relação à divulgação de acompanhamento dos resultados da PLR, o Mercantil alegou problemas de informação junto ao Banco Central, que só permite a divulgação dos balanços de forma trimestral.

Diante do limite de prazo para a negociação do programa, os representantes dos funcionários anunciaram que irão solicitar, junto à Contraf-CUT, a divulgação do documento apresentado pelo banco e dos prazos para realização das assembleias dos trabalhadores do Mercantil nas bases. A data limite para avaliação e votação da proposta é o dia 30 de junho de 2016.

Plano de saúde para bancários lotados fora de Minas Gerais

O Mercantil confirmou que a mudança do plano para o Bradesco Saúde já ocorreu para os trabalhadores lotados fora de Minas Gerais e passará a vigorar a partir do dia 1º de julho deste ano.

A representante da Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo, Marlene Miranda, solicitou reunião para tratar do tema, a ser realizada na sede do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro, com a presença dos representantes do banco. A bancária informou, também, que está em estudo uma ação contestando a mudança para o estado do Rio de Janeiro.

Premiação dos escriturários

Questionado sobre o programa de metas e premiação dos escriturários de agências, o Mercantil se comprometeu a divulgar, para os trabalhadores, todos os critérios e parâmetros sobre a premiação assim que for assinado o acordo do programa próprio de PLR 2016.

Programa de Vacinação

Os representantes dos bancários cobraram posicionamento do Mercantil sobre as agências em que bancários ainda não tiveram acesso à imunização contra o vírus H1N1/Influenza.

O banco afirmou que a vacinação está em andamento, mas que há dificuldade para obtenção das doses junto aos laboratórios. Segundo os representantes do Mercantil, a imunização será realizada em todos os trabalhadores assim que a situação for regularizada.

Compartilhe: