O Sindicato fechou na sexta-feira, 4, uma agência do Itaú localizada na avenida Silviano Brandão, no bairro Horto, em Belo Horizonte, por falta de condições de trabalho. Os diretores do Sindicato, Jacqueline Cardozo, Edmar Costa e Antonio Guimarães estiveram na agência na véspera e constataram que o equipamento de ar condicionado estava estragado e os funcionários e clientes sofriam com o intenso calor.

O Sindicato deu prazo, até as 10h do dia 4, para que um técnico da área de engenharia do Itaú fosse ao local e resolvesse o problema. Como o problema não foi solucionado, não restou alternativa senão fechar a agência.

Para o funcionário do Itaú e diretor do Sindicato, Edmar Costa, o banco tem castigado seus funcionários neste verão. “O Itaú gastou milhões de reais com obras nas reformas das agências mas comprou equipamentos de ar condicionado de baixa qualidade. Neste verão, o Sindicato tem recebido diversas queixas de empregados trabalhando sob intenso calor e com os equipamentos quebrados. O Sindicato está visitando todas as unidades e, se constatar que não existem condições de trabalho, vai continuar fechando as agências”, afirma.

Já a funcionária do Itaú e diretora do Sindicato, Jacqueline Cardozo, constatou que os bancários estão sob pressão para cumprimento de metas. “O ano mal começou e as pressões já se iniciaram. Os bancários chegam a superar seus próprios limites trabalhando em condições precárias por medo de não baterem suas metas. Apesar dos empregados temerem não bater suas metas do mês, o Sindicato foi obrigado a fechar aquela agência após constatar as péssimas condições a que os funcionários eram submetidos”, ressalta.

No final da tarde, o equipamento foi consertado, e a unidade foi reaberta.

Compartilhe: