O Sindicato participou de reunião do grupo de trabalho do projeto-piloto de segurança bancária no último dia 27, em São Paulo, juntamente com a Contraf-CUT, federações e representantes dos bancos. O funcionário da CAIXA e diretor do Sindicato, Leonardo Fonseca, esteve presente na reunião.

Neste primeiro momento de negociação, os bancos concordaram em incluir novos procedimentos, como guarda-volumes no autoatendimento das agências, câmaras internas nos postos de atendimento bancário (PABs) e local específico para estacionamento de carro-forte para abastecimento das unidades. Eles também propuseram a formação de um grupo bipartite, com reuniões trimestrais, para acompanhar a evolução do projeto-piloto, cujo prazo de duração não será menor que um ano.

A Fenaban anunciou também a extensão do projeto-piloto para as cidades de Olinda e Jaboatão dos Guararapes, conforme fora indicado nas negociações da Campanha Nacional dos Bancários 2012. Além disso, foi proposta a instalação de portas de segurança com detectores de metais depois do autoatendimento, biombos em frente aos caixas e câmeras internas e externas nas agências.

Outra medida anunciada foi a redução das tarifas de transferência (DOC e TED) nos caixas para o mesmo valor cobrado via internet, bem como a diminuição do limite do TED, passando agora de R$ 3 mil para R$ 2 mil e a partir de março de 2013 para R$ 1 mil.

Os bancários chamaram a atenção para a existência de lacunas na proposta da Fenaban, como a falta de segurança nos vidros das fachadas externas, sem blindagem e a falta de medidas contra o sequestro de funcionários, que guardam as chaves das unidades de trabalho. Os bancários ressaltaram também o horário estendido de algumas agências, que aumenta o risco para trabalhadores e clientes, e reivindicaram a instalação de escudos com assentos para proteger os vigilantes.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: