Foto: Arquivo Sindicato

Para garantir a segurança de bancários e clientes, o Sindicato paralisou, durante toda a manhã desta terça-feira, 16, as atividades da agência 0937 do Itaú, localizada na avenida Pedro II em Belo Horizonte. Na última semana, a entidade recebeu denúncia de que a porta de segurança da unidade de trabalho operava sem o detector de metais e cobrou do Itaú a solução imediata do problema. Porém, diante da demora, a alternativa da entidade foi fechar a agência para que funcionários e clientes não fossem expostos a riscos.

Após a paralisação, no início da tarde desta terça, o problema foi solucionado pelo banco. A porta de segurança com o detector de metais voltou a operar normalmente e a agência foi reaberta.

A funcionária do Itaú e diretora do Sindicato, Marilene Gualberto, ressaltou que somente após a ação do Sindicato o banco tomou as providências necessárias. “Cobramos uma posição do Itaú, mas o banco não demonstrou qualquer pressa para resolver o problema. Após o fechamento da agência, conseguimos o resultado e pudemos garantir a segurança no local”, afirmou.

O Sindicato segue lutando por melhores condições de trabalho no Itaú e contra o descaso com a vida de bancários, clientes e usuários. Somente no primeiro semestre de 2014, o banco obteve lucro líquido de R$ 9,502 bilhões, que representou o maior da história do banco considerando o período. Diante desses números, nada justifica que o Itaú trate com irresponsabilidade a questão da segurança de suas unidades de trabalho.

Em abril de 2014, o Sindicato também atuou para impedir a implantação de uma agência de negócios, um modelo de agência que funciona sem porta giratória e sem vigilância, em sua base. A entidade paralisou as atividades da unidade de trabalho no dia 28 de abril e não permitiu que o local voltasse a funcionar com o novo modelo. Após a pressão do movimento sindical, o Itaú suspendeu a implantação de novas agências de negócios em todo o Brasil.


Sindicato paralisou atividades de agência de negócios em abril de 2014

Compartilhe: