O Sindicato participa, no próximo dia 3 de outubro, terça-feira, no Rio de Janeiro, do ato de lançamento da campanha nacional “Defenda a Caixa você também”. A presidenta da entidade, Eliana Brasil, estará presente.

A campanha em defesa da CAIXA 100% Brasil e 100% pública, hoje ameaçada por políticas de desmonte do patrimônio público, é uma iniciativa da Fenae, em parceria com sindicatos, Apcefs, Contraf, CUT, CTB, Intersindical e Conlutas. Conta, ainda, com o apoio de trabalhadores e representantes de entidades de vários segmentos de categorias do país.

A ideia da campanha é mostrar como a CAIXA é essencial em áreas como habitação, saneamento, infraestrutura, educação, esporte, cultura, agricultura. Enfim, para a vida dos trabalhadores e brasileiros em geral.

A concentração será às 11h, em frente ao prédio Almirante Barroso, que abriga a maior agência bancária da América Latina. Após a atividade no “Barrosão”, os manifestantes seguirão em caminhada por algumas ruas do centro do Rio, com paradas em pontos estratégicos como nas sedes do BNDES e da Petrobras.

A Caixa é o banco que mais investe em projetos de construção de moradias populares, concede incentivo ao esporte, dá apoio à cultura, financia a educação e as micro e pequenas empresas, atuando como uma empresa pública fundamental para o desenvolvimento econômico e social do país. Tudo isso está em risco com as medidas tomadas pelo governo Temer. Todos nós seremos prejudicados. Estamos lançando a campanha Defensa a Caixa você também para envolver toda a sociedade”, explica Jair Pedro Ferreira, presidente da Fenae.

A campanha “Defenda a Caixa você Também” tem como objetivo envolver toda a sociedade, buscando dialogar com os diferentes segmentos, de modo a construir uma resistência em defesa do patrimônio público. No caso da CAIXA, em especial, o projeto do governo é vender a Lotex (loteria instantânea) e fatiar áreas como a de habitação, cartões e gestão do FGTS.

Os brasileiros não podem permitir esse retrocesso, pois a CAIXA foi é e será uma instituição vital para o Brasil. São 156 anos a serviço dos brasileiros e, por trás de cada serviço, há milhares de empregados e empregadas que vestem a camisa da CAIXA 100% pública.

Por isso, trabalhadoras e trabalhadores se organizam para impedir o retrocesso, defendendo a CAIXA enquanto um banco público com mais de 156 anos de história, que é vital para o desenvolvimento brasileiro.

Por que defender a CAIXA?

Para se ter ideia da importância da CAIXA para o Brasil e os brasileiros, basta ver os dados da atuação nos mais diversos setores. Somente no primeiro semestre de 2017, a carteira imobiliária totalizou R$ 421,4 bilhões, com o banco ganhando 1,3% de participação no mercado imobiliário e mantendo a liderança com 68,1%. Já as operações de saneamento e infraestrutura cresceram 5,3% no período, com a carteira atingindo os R$ 79,9 bilhões.

Entre janeiro e junho, foram pagos cerca de 78,5 milhões de benefícios sociais, num total de R$ 14,2 bilhões, sendo R$ 13,7 bilhões referentes ao Bolsa Família. Em relação aos programas voltados ao trabalhador, a CAIXA realizou 196 milhões de pagamentos, que totalizaram R$ 176,6 bilhões. Também foram realizados 33,7 milhões de pagamentos de aposentadorias e pensões aos beneficiários do INSS, correspondendo a R$ 40,7 bilhões. Ao final de junho, o banco possuía 84,1 milhões de correntistas e poupadores.

“É preciso destacar a importância dos empregados se envolverem em todas as campanhas em defesa da CAIXA pois, embora muitos não percebam, ela se faz presente na vida diária de todos os brasileiros. Por isso, é fundamental nos mobilizarmos e estarmos preparados para esse enfrentamento que não será fácil. O projeto de desmonte do governo Temer tem o claro propósito de enfraquecer o banco e entregar várias áreas da CAIXA para a iniciativa privada, acabando assim com o seu papel social. Daí a importância da participação de todos nesta campanha. Defenda a Caixa você também”, afirmou a presidenta do Sindicato, Eliana Brasil.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Fenae.

Compartilhe: