Para denunciar os ataques promovidos pelo governo Temer aos direitos dos trabalhadores e às conquistas do povo brasileiro, o Sindicato realizou, nesta segunda-feira, 27, um ato em frente à agência Tupinambás da CAIXA no centro de Belo Horizonte. A “Porta do Inferno” foi colocada em frente à unidade de trabalho para chamar atenção de todos para o projeto nefasto do governo, que visa beneficiar apenas o mercado financeiro.

Durante a manifestação, o Sindicato convocou bancárias e bancários para a plenária organizativa que será realizada nesta quinta-feira, 30, na sede da entidade, com o objetivo de debater estratégias para o “31 de março – Dia Nacional de Mobilização”.

Em todo o país, a população se mobiliza para enfrentar o desmonte das políticas sociais, da Previdência, das leis trabalhistas e das empresas públicas. Trabalhadoras e trabalhadores sairão às ruas nesta sexta-feira, 31, como um primeiro passo para a Greve Geral que acontecerá em abril.

Os trabalhadores denunciaram, durante o ato, as graves ameaças representadas pelas reformas propostas por Temer. Foram também denunciados os deputados mineiros que votaram contra os trabalhadores e pela aprovação do PL 4302/1998, que autoriza a terceirização ilimitada nas empresas.

“A mobilização nas ruas é nossa principal arma para enfrentar os desmandos e os ataques do governo golpista de Michel Temer aos nossos direitos. Contamos com a participação de todos em nossa plenária organizativa e na mobilização de 31 de março para que possamos dizer não ao desmonte, não à precarização das relações de trabalho, não à reforma da Previdência e não à reforma trabalhista”, destacou a presidenta do Sindicato, Eliana Brasil.

  

 

Compartilhe: