Em mais um Dia Nacional de Luta dos empregados da CAIXA contra a reestruturação no banco, o Sindicato realizou ato em frente ao prédio da Trincheira da CAIXA na avenida do Contorno, 8256, em Belo Horizonte. Os trabalhadores se mobilizam em todo o país para pressionar o banco e protestar contra as medidas adotadas pela diretoria sem consulta ou negociação com a categoria.

O anúncio da reestruturação foi feito pela presidente da CAIXA, Miriam Belchior, no dia 10 de março, sem qualquer negociação com os trabalhadores. A Fenae e a Contraf-CUT já encaminharam ofício à Miriam Belchior reivindicando a suspensão imediata da reestruturação em todo o país e a abertura de diálogo com a categoria.

Empregadas e empregados têm vivido com apreensão diante da falta de dados concretos sobre as mudanças. Com isso, diversos atos têm sido realizados para exigir mais transparência, diálogo e respeito da CAIXA para com a categoria bancária.

Na última reunião do Conselho Deliberativo Nacional (CDN) da Fenae, realizada em 7 de abril, os 27 membros das Apcefs filiadas a Fenae aprovaram também uma nota em repúdio à reestruturação na CAIXA.  Já nesta quinta-feira, 14 de abril, o tema reestruturação será tema da pauta de negociação da mesa permanente.

Uma atividade de protesto como o Dia Nacional de Luta já foi realizada em 24 de março deste ano e contou com importante adesão dos empregados com paralisação parcial de atividades e com ações de protesto em vários locais de trabalho nos estados.

“Em defesa dos empregados, seguimos atentos a todo o desenrolar do processo de reestruturação, promovido pela CAIXA de forma arbitrária, unilateral e sem abertura para o diálogo com os trabalhadores. No dia 14 de abril, será realizada mais uma rodada da mesa de negociação permanente e esperamos que, diante da pressão e da mobilização dos bancários, o banco apresente dados concretos sobre as mudanças previstas”, afirmou a presidenta do Sindicato, Eliana Brasil.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Fenae

Compartilhe: