Deputada estadual Beatriz Cerqueira foi desrespeitada por parlamentar na ALMG

 

No dia 21 de fevereiro, durante reunião extraordinária da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, o deputado Coronel Sandro (PSL) tratou com truculência e machismo a deputada Beatriz Cerqueira (PT), conhecida por sua luta em defesa dos trabalhadores.

O Sindicato se solidariza com a deputada e repudia a atitude misógina inaceitável demonstrada pelo parlamentar.

Confira, abaixo, a nota divulgada pela CUT/MG sobre o caso:

A Central Única dos Trabalhadores de Minas Gerais (CUT/MG) lamenta e repudia qualquer atitude machista, misógina, desrespeitosa ou discriminatória, a exemplo do que aconteceu na tarde da última quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019, na reunião extraordinária da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia na Assembleia Legislativa. Na sessão, a presidente da Comissão, deputada estadual Beatriz Cerqueira (PT), quando tentava conduzir o trabalho foi interpelada com truculência e machismo por um colega da comissão, o deputado estadual Coronel Sandro (PSL). Em dado momento, o parlamentar mandou que a deputada ficasse “caladinha”. A deputada recebeu ampla solidariedade, tanto de parlamentares quanto da sociedade em geral. A CUT se junta a esta corrente de apoio e ressalta a importância da Comissão que trata de assuntos e temas fundamentais para o povo mineira. Uma atitude como a deputado incentiva ainda mais a violência contra as mulheres. Além disso, ele, como qualquer parlamentar, precisa entender que tem responsabilidades pois estão num ambiente de pluralidade política e representa a sociedade. Não podemos admitir que posturas retrógradas tumultuem e trabalho essencial para educação do Estado.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com CUT/MG

Compartilhe: