O Sindicato,  através de seu Departamento de Saúde,  reverteu junto ao banco Itaú e em outros bancos várias demissões de bancários acometidos por doença ocupacional e doença comum. 

No Itaú,  em um dos casos, o banco foi obrigado a reconhecer o afastamento de uma bancária por acidente de trabalho e cancelou sua demissão que aconteceu há dois meses, após a intervenção do Sindicato.

 

O Sindicato alerta que é fundamental que ao detectar sinais de doenças, o trabalhador procure seu médico, providencie o afastamento e faça o tratamento guardando todos os relatórios e cópias dos atestados. No caso de demissão durante o tratamento, o Sindicato orienta a não assinar o exame demissional  como apto e se necessário registrar denúncia imediatamente junto ao Departamento de Saúde da entidade. “Durante muitos anos conseguimos impedir a demissão de vários bancários doentes e vítimas de assaltos e sequestros, com emissão de CAT nos casos em que os bancos se negavam a emiti-la infringindo a lei 8213/91 e a IN 98. Com isto,  conseguimos a caracterização de casos de LER/DORT, transtornos mentais, como acidente de trabalho”, afirma a diretora do Departamento de Saúde Luciana Duarte.
 

 

Compartilhe: