Após atuação do Sindicato, a agência 3050-BH Barro Preto do Itaú voltou a atender seus clientes no horário padrão de 10 às 16h. A unidade de trabalho, que atendia das 11 às 19h, não voltou ao horário normal quando a agência Nova Goitacazes, com a qual fazia dobradinha na extensão de horários, abrindo mais cedo, encerrou suas atividades em 2015.

Enquanto isso, funcionárias e funcionários trabalhavam nos três turnos e ainda eram submetidos à falta de segurança da região. De acordo com relatos, os trabalhadores da unidade, constantemente, tinham a sensação de estar sendo seguidos após o expediente, além das diversas ocorrências de crimes e saidinhas de banco nas proximidades.

Após reunir provas destas diversas ocorrências, o Sindicato reivindicou ao banco, em julho deste ano, o restabelecimento do atendimento na agência para o horário padrão. Além da falta de segurança, o horário estendido no local não comprovou que os resultados obtidos pela unidade tenham se elevado.

Segundo a diretora do Sindicato e funcionaria do Itaú, Jacqueline Cardozo, todas as agências do Itaú com horário estendido estão em áreas de risco e com altos índices de violência. “Também já conseguimos restabelecer os horários das agências Praça Raul Soares e São Lucas. Em todas as três, o motivo principal foi a falta de segurança. O Sindicato continuará fiscalizando a situação e cobrando do Itaú que tenha responsabilidade e restabeleça o horário padrão nas agências em que isso coloque em risco a vida dos funcionários”, afirmou.

Já o funcionário do Itaú e diretor do Sindicato, Kennedy Santos, reforçou que a estratégia do banco em adotar o horário estendido fracassou. “O Itaú implantou estes horários sem levar em consideração a segurança dos empregados, que passaram a sair mais tarde. Isto, inclusive, prejudicou a qualidade de vida destes bancários. Agora, poderão sair mais cedo para estudar e conviver com a família”, ressaltou.

Compartilhe: