Reunião com a Diretoria Minas 2 foi realizada em 17 de junho

 

Nos dias 17 e 18 de junho, o Sindicato se reuniu com as diretorias regionais Minas 1 e Minas 2 do Bradesco, em Belo Horizonte, para discutir as demandas de funcionárias e funcionários do banco. As reuniões foram realizadas com os devidos cuidados contra o coronavírus e mantendo o distanciamento entre os participantes.

Os bancários foram representados pelos diretores do Sindicato Carlos Augusto Vasconcelos (Mosca), Élcio Chaves e Giovanni Alexandrino. Já o Bradesco foi representado por Amadeu Suter Neto, da Diretoria Minas 2, e Telma Calura, da Diretoria Minas 1.

Foram debatidos temas como o encerramento de agências, unidades de negócios e as medidas tomadas durante a pandemia da Covid-19.

Para Giovanni Alexandrino, diretor do Sindicato, o diálogo com o banco é muito importante. “Conseguimos, em mesa, o compromisso da preservação dos empregos, tanto no encerramento de agências quanto em unidades de negócios”, explicou.

Sindicato se reuniu com a Diretoria Minas 1 no dia 18 de junho

Fechamento de agências

O Sindicato cobrou o Bradesco sobre o fechamento de agências diante de notícias que vêm sendo veiculadas pela mídia, o que causa apreensão nos trabalhadores.

Em resposta, a Diretoria Minas 2 informou que não há cronograma de encerramento de unidades na regional.

Já a Diretoria Minas 1 afirmou que está prevista, para o dia 21 de agosto de 2020, a incorporação do segmento de varejo da agência 3796 Palácio das Artes à agência 3024 Av. João Pinheiro. Já o segmento Prime da agência 3796 será incorporado ao Prime Centro.

Cobrada pelo Sindicato, a Diretoria Minas 1 garantiu a manutenção dos empregos de bancárias e bancários envolvidos na incorporação.

Unidades de negócios

Os representantes dos bancários cobraram o Bradesco, também, sobre as agências que serão transformadas em unidades de negócios até agosto deste ano. O Sindicato deixou claro que não aceitará demissões.

Também sobre este tema, os diretores regionais do Bradesco se comprometeram a não realizar demissões, mas sim realocações para outras unidades caso seja necessário.

Covid-19

O Sindicato cobrou do Bradesco a urgência na aplicação dos testes para a Covid-19 em funcionárias e funcionários de todo o estado de Minas Gerais.

Em cronograma apresentado pelo banco, a realização dos testes em MG está prevista até julho. Porém, diante do aumento de casos de Covid-19 nas últimas semanas, o Sindicato solicitou às diretorias regionais que cobram a matriz do Bradesco para que o prazo seja antecipado.

“Conseguimos um grande avanço na testagem dos bancários. Acredito que, nas próximas semanas, o banco cumprirá o prometido e trará mais tranquilidade aos trabalhadores durante esta pandemia”, afirmou Élcio Chaves, que é diretor Jurídico do Sindicato.

Foi informado também, na reunião, que os funcionários que estão no grupo de risco, que realizam home office ou estão em rodízio nas unidades, e que não possuem telefone corporativo, receberão telefones nas próximas semanas para desempenhar algumas funções propostas pelo banco.

As diretorias regionais do Bradesco afirmaram ainda que funcionárias e funcionários que realizam home office ou rodízio atualmente continuarão nestas modalidades de trabalho por enquanto.

O Sindicato solicitou das diretorias que sejam realizadas audioconferências com as agências para orientar a utilização dos equipamentos de proteção individual (EPIs), como as máscaras, o uso do álcool em gel e também a prática do distanciamento social.

As diretorias regionais do Bradesco afirmaram que estas orientações já foram repassadas e que uma campanha deve ser criada para alertar, por meio do sistema do banco no computador, sobre a importância da utilização dos EPIs.

O Sindicato também cobrou do Bradesco, na reunião, que seja emitida a CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho) para os bancários que tenham sido infectados no local de trabalho.  Os representantes do banco informaram que irão consultar a matriz sobre o tema.

A questão da CAT foi reforçada pelo Sindicato devido à gravidade da Covid-19 e suas complicações. Bancárias e bancários que tenham sido infectados nos locais de trabalho podem entrar em contato para orientações do Departamento de Saúde do Sindicato, no telefone (31) 3279-7890, ou pelo serviço de Fale Conosco da entidade.

Na mesa de reunião, os representantes dos bancários também destacaram que o protocolo de Covid-19 deve ser cumprido na íntegra pelo banco. Caso ocorra a contaminação de algum bancário, o Bradesco deve colocar todo o restante da equipe em quarentena por 14 dias, dando orientações sobre os cuidados que devem ter em suas residências com apoio do programa Viver Bem. Além disso, devem fechar a unidade, providenciar a sanitização do ambiente e reabrir com outros bancários.

Também neste caso, o Sindicato alerta para que a categoria comunique imediatamente a contaminação de qualquer bancário para que a entidade possa fiscalizar o cumprimento do protocolo e preste assistência aos envolvidos.

 

Ranking de agências

Os representantes dos trabalhadores denunciaram, na reunião com a Diretoria Minas 2, que foi enviado para as agências, no início de junho, o ranking dos clientes alta renda PJ do fechamento do mês de maio. O Sindicato pontuou que, conforme a cláusula 39 (Monitoramento de Resultados) da CCT, é proibida a exposição dos bancários.

O diretor regional do Bradesco informou que o caso foi pontual e que os responsáveis serão orientados para que a situação não se repita.

Visitas a clientes

Também na reunião com a Diretoria Minas 2, o Sindicato questionou o diretor do banco sobre a orientação para gerentes e assistentes irem às ruas para prospectar novos clientes e negócios.

Os representantes dos bancários destacaram que esta situação deve ser imediatamente revista e os trabalhadores devem ser orientados a ficar em seus locais de trabalho. Diante da pandemia, com o aumento da circulação do vírus, dos novos casos e dos óbitos, não é aceitável arriscar a vida dos bancários.

O diretor regional afirmou que a prospecção de clientes fora das unidades não é sua orientação e que tal fato será regularizado.

Telefones

Chegou ao conhecimento do Sindicato o fato de que o banco estava retirando os telefones fixos das unidades. Os representantes da categoria cobraram, durante a reunião, que o projeto seja revisto, já que o telefone é uma ferramenta muito importante para o dia a dia dos bancários, independentemente de ser uma linha fixa.

O diretor regional afirmou que desconhece esse projeto e que irá verificar o fato para providenciar a regularização.

O diretor do Sindicato Carlos Augusto Vasconcelos (Mosca), lembrou a importância da unidade e da organização dos trabalhadores. “O apoio da categoria à atuação do Sindicato é fundamental para que possamos cobrar o Bradesco e avançar ainda mais em relação às nossas demandas”, destacou.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região

 

Compartilhe: